sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Meus Relatos: Discurso de padrinho ♥

Pra fechar a semana com chave de ouro, hoje o meu relato é sobre um momento diferente e bem inesperado. Quase não vejo amigos ou familiares fazendo discursos durante casamentos, mas graças ao meu amigo Renato eu tive a oportunidade de sentir essa emoção. Um dia, o Rê sugeriu falar algumas palavras durante a festa de nosso casamento e eu mais do que depressa aceitei, afinal, ele é o meu melhor amigo. Nos conhecemos em 2008 quando iniciamos o curso de jornalismo e durante os 4 anos seguintes ele foi a pessoa mais importante pra mim naquela faculdade. Sempre me incentivando, ajudando e, claro, me fazendo rir. Lembro-me que quando o contei que queria que ele fosse um de nossos padrinhos estávamos na biblioteca da faculdade fazendo algum trabalho referente ao nosso TCC e seus olhinhos marejaram de tanta felicidade. Quando ele disse que faria um discurso eu já sabia que seria algo especial, pois esse menino escreve tão bem quanto qualquer jornalista ou escritor renomado, mas não tinha ideia de que seria tão lindo quanto foi, por isso divido com vocês as palavras desse menino que encheu o meu e o coração de todos que estavam presentes naquele 30 de junho...

Meio sem jeito, o Rê parou em frente a nossa mesa e com uma voz forte e ao mesmo tempo doce, iniciou seu discurso sem errar uma só palavra. Em certo momento, engasgou por conta da emoção, mas respirou fundo, segurou as lágrimas e seguiu em frente... Mesmo atenta a tudo o que ele dizia, eu só conseguia pensar: "não aguento mais chorar, vou matar o Renato!", mas depois de um discurso desses como eu poderia fazer isso? :)  Com a palavra, Renato Alves:


"Eu não vou estar mentindo se falar que recomecei esse discurso pelo menos umas três vezes, porque embora eu saiba que quero expor meus votos mais honestos nesses próximos minutos – votos que acredito serem também os da maioria presente aqui - eu não sabia muito bem por onde começar.
Falar sobre casamento, pra mim, é uma tarefa difícil. Falar sobre romance também, se eu me basear em experiências próprias. Nessa área, eu sou um fracasso. Sou o garoto que se atrapalha, que fica eufórico demais e ferra com tudo, que tentando ser engraçado fala sobre fezes no primeiro encontro e assusta o cara... Mas embora eu não seja perito em romance, isso não me impede de ficar fascinado por histórias de amor. E por romance. E de vibrar com suas tramas.
Porque pensem comigo: é uma nova fase de uma bela história de amor que estamos presenciando hoje. Não só hoje, aliás. Nos últimos meses é como se o casamento da Claudia e do Fabricio tivesse se tornado de todos nós, no melhor sentido possível. A torcida, a expectativa, a espera, os preparativos, e agora a concretização. É como a narrativa de um filme.
Então, vamos aos nossos protagonistas.
Foi com os relatos afetuosos da personagem 1, a Claudia, que eu comecei a conhecer a história, ainda na faculdade. Conforme nossa amizade crescia, não demorei pra perceber que ela era extremamente romântica e que essa característica comandava a visão que ela tinha de tudo. Um otimismo que não larga sua personalidade nunca.
Esse modo doce de enxergar a vida nos leva até o personagem 2, o Fabricio, que, pela forma com que me foi apresentado por ela, deveria andar com uma espada e de cavalo branco. Carinhoso, leal e ponderado. Como ela mesma sempre disse, o “homem da minha vida” – expressão que merece até mãozinha na testa, tipo heroína de filme clássico, mas que aqui, é honesta de verdade.
E pronto. Nós temos o nosso casal. E aí você pega amor, afeto, respeito, uma trajetória de oito anos que culmina nessa cerimônia e em muitos dias de união que estão por vir e pronto: temos um caso de amor daqueles que fazem a gente torcer de verdade pelos mocinhos, ficar feliz de verdade por eles estarem juntos, e acreditar que sim, ainda existe um romance daqueles de virar a cabeça, que não é sempre clichê de comédia da Anne Hathaway ou algo do gênero. Como se a ficção virasse realidade.
Pra me inspirar a falar, eu revi algumas vezes um vídeo que a noiva tem no blog dela, onde os recém casados andam por jardins, brincam, sorriem um para o outro com olhares de cúmplices e no final, seguem por um tapete de flores que parece representar o futuro. Ambos trajando roupas retrô, como se remetessem a um tipo de amor às antigas, quase difícil demais de encontrar hoje em dia.
E vendo esse vídeo, que eu tive certeza dos votos que eu queria fazer, porque a felicidade que senti ao vê-lo é a mesma que eu desejo a vocês. Para Maria Cacaw, uma amiga essencial e por quem eu sempre vou ter muito, muito carinho: você questionou no seu texto sobre a importância de ser noiva, e eu não tenho a mínima dúvida de que você será a melhor delas. E isso tudo que tá acontecendo é só uma ponta do que você merece. Fabricio, eu te conheço muito pouco, mas cara... se você for tudo de corajoso, humilde e de bom coração que sua agora esposa diz, você não precisa mudar em nada. E eu acredito que você é tudo isso mesmo. Em alguns a gente sente. Simples.
Todos nós estamos muito, muito felizes por vocês, de ser espectadores desse momento tão importante. E que vocês, envolvidos com ele, saibam que nossa torcida é uma coisa que terão sempre.
Pra finalizar, só um último adendo. A primeira vez que eu esbocei esse discurso, eu estava ouvindo a versão de uma música bem antiga. Ela se chama “The Very Thought of You”. Eu disse que dedicaria uma canção pra vocês, e eu acho que ela é muito oportuna. A original, lançada em 1934, atravessou gerações e é muito conhecida até hoje. Uma declaração de amor que permanece, com a longevidade que vocês também vão alcançar. E a letra... bom, ela resume o deslumbre que eu sempre vi em vocês, e diz isso:
“É só pensar em você, que eu esqueço de fazer as pequenas coisinhas que todo mundo deve fazer. Eu vivo num tipo de sonho; me sinto feliz como um rei, mas ainda assim meio bobo. Pra mim, isso é tudo. Simplesmente te imaginar, a espera por você: você nunca vai saber como o tempo voa quando estou ao seu lado. Eu vejo teu rosto em toda flor, seus olhos nas estrelas. É só pensar em você. É só pensar em você. É só pensar em você, meu amor".
Obrigado."




 Ai, chega de emoção por hoje!
Volto semana que vem com mais, tá?
Bom final de semana,
Beijos :*

2 comentários:

Priscilla disse...

Lindas fotos, bem emocionantes!!! Adorei!!!
Bjs =^.^=

Ludmila disse...

Nossa, que lindo! Se eu me arrepiei imagine você! Bjos